Arquivos Mensais: abril 2008

Legião dos Esquecidos

Somos muitos. Chama-nos Legião.
A noite de hoje é a última.
Estamos prontos para a viagem.

 

Somos muitos. Fotogramas do mesmo.
O menino que chorou de medo quando sua mãe o levou à escola, no primeiro dia,
O noivo ansioso em seu terno preto, fumando um cigarro após o outo, atrás da sacristia,
Um outro menino de oito anos, que dirigia um olhar apaixonado, à menina que disse que queria ser sua namorada.
Um senhor assustado, atendido em uma emergência no Hospital, coração que disparou.

 

Somos muitos.
Estamos todos aqui. Não falta ninguém.
Viemos ver Júlia em seu sono, seu sonho, pela última vez.

Júlia, linda em seu sonho.
Seus cabelos cacheados, seu olhar doce. Seus olhos, entre verde e castanho. Sua respiração compassada. Júlia dormindo.

Daqui há pouco não seremos mais nada, mas o tempo curto dessa visão,
Sim, terá valido à pena.

 

Os minutos parecem horas, mas olho para meu relógio de pulso e sei que é preciso ir.
Um beijo suave na testa de Júlia.

Todos seguem-me em silêncio. Todos.
O homem nervoso que espera notícias do nascimento do primeiro filho,
Um menino de nove anos, ofegante depois de um jogo de futebol,
Outro homem que chora, atrás de um livro. Todos. Todos aqui.

Somos muitos, chama-nos Legião.

 

Pelo acostamento da estrada seguimos em direção ao Norte.
O passo multiplicado de todos é único no meu passo.
As nuvens escondem a Lua Cheia. E quando ela sair no céu,
Muitos de nós que não se abrigarem e olharem para ela,
serão transformados em areia, poeira. Não há gritos de dor.
Apenas alguns de nós se desfazem, rapidamente.

 

Não há lamentação nem palavra : apenas caminhamos.
Os minutos passam e somos cada vez mais poucos.
As curvas sucedendo-se umas as outras, as colinas.
Impossível parar.

 

Somos muito poucos quando a Manhã finalmente chegou.

O Sol está no horizonte.

 

O dia nasceu. Estou só.
Somos muitos, somos muitos, chama-nos Legião.

Júlia abre seus olhos e a viagem continua para sempre.

Anúncios